segunda-feira, 20 de maio de 2013

"A saga das pedras mágicas chegou ao fim."

Pois é, ao fim de 8 anos é tempo de nos "despedirmos" dos nossos heróis e de toda a míriade de personagens maravilhosos que nos arrebataram ao longo de todo este tempo: na sua dor, nas suas derrotas, com as suas paixões e ódios, com as suas alegrias e vitórias. Ou não...

Lá porque A Saga das Pedras Mágicas tenha tido o seu término de edição, não quer dizer que tudo tenha de acabar com o beijo apaixonado selado entre a menina-feiticeira e a sua águia...

 

A história pode muito bem continuar a existir e preexistir pelas mãos dos fãs!

Porque não dar um final conclusivo ao nosso Sigarr ou escrever algo na prespectiva dos protagonistas masculinos da saga ou até continuar a história através das aventuras dos herdeiros dos protagonistas?
Eu cá acredito piamente que a menina de cabelos negros e madeixas prateadas que a Kelda visionou será a filha dela e do Lysander e tal como o Sigarr disse: "Fala-lhe (à tua filha) de mim..." =)
Até já ando aqui a ter umas quantas Visões XD

Bem mas indo ao que realmente interessa, e por partes:


Este 8º e último livro da série "A Saga das Pedras Mágicas" de Sandra Carvalho deixou toda a gente com o coração nas mãos! Verdade ou não?!

Para já, estas "Sombras da Noite Branca" começam logo a arrasar com tudo!!!
O Halvard em GRANDE, de uma forma soberbamente bem conseguida, a autora conseguiu entranhar em nós a sua loucura, a sua malícia e perversidade até ao seu último suspiro!

Depois de todo aquele massacre insano que teve lugar uma vez mais na malfadada Casa Grande da Grande Ilha, onde a nossa Pequena Catelyn nos iniciou nesta inebriante aventura, temos uma luz ao fundo do túnel para nos apaziguar um bocado a alma: a junção da Ingrior com o Lorde Edwin McGraw. Fiquei deveras feliz, desde o momento em que Berchan e Geirny nos deixaram, que torcia para que estes dois ficassem juntos, vocês não? =)

Depois... depois é que começaram as minhas "convulsões"! Eu já previa que a "florzinha" da Oriana ia tramar das suas, desde que esta se fizera ao herdeiro de Lyria na celebração dos Festivais de Verão e da Renovação das Ilhas dos Sonhos e dos Penhascos. Mesmo estando ela com o Thorson! Graças a Odin que o príncipe vândalo abriu os olhos a tempo, bem-dita Íris!
(Aparte) Eles os dois não demoraram muito a estabelecer a linhagem XD ahah
Mas confesso que me deu uma pena da Oriana no fim... Odiei-a como tudo, mas também não esperava que ela acabasse tão miseravelmente!!!

E eis que depois daquela perversidade toda, o Lysander cai em si e decide mostrar-se um "homenzinho" e ir a correr para salvar a Kelda e o Guardião da Lágrima da Lua e a tormenta que se avizinha começa a dar sinais...

Sigarr. Sigarr e mais Sigarr... Bem o que dizer? ...
Tenho que admitir que este personagem foi ganhando um lugar cativo no meu coração e conquistando o meu carinho e admiração, sem ser forçada a nada. A Sandra é mesmo assim, faz-nos odiar tanto um personagem, como passar a adorá-la até ao âmago em menos de nada!
Confesso que comecei a gostar de todo, daquela postura dele, sempre a desafiar a Kelda e isso metia-me os cabelos em pé! Fiquei irada com ele por lhe ter mentido sobre as intenções do Lysander, mas obviamente ele estava a fazer o jogo que lhe convinha. No entanto, no fim, fui forçada a admitir que adorei todo aquele clima entre eles, mas o Sigarr era apenas um grande e bom amigo.
Fiquei deveras aliviada por ele não ter morrido! Ele não era assim tão estúpido em dar uma espada ao Halvard sem esta conter alguma manha por detrás, tal como é tão típico do ardiloso Sigarr... Espero sinceramente que ele se liberte de uma vez por todas da imagem de Aranwen e reencontre o seu caminho. =)
A nossa Kelda, obestinada e determinada como sempre, dava-lhe cabo do juízo! Ou melhor dizendo, a "criatura daninha", como o Sigarr tanto fazia questão de lhe chamar XD

E depois de tanta disputa, o Sigarr consegue o almejado beijo!! E quando eu já começava a exasperar-me, o meu coração a partir-se em mil pedaços, sempre com o Lysander no pensamento, a martirizar-me por ele ainda não ter chegado à "santa terrinha das areias", eis que ele aparece! O ulo de uma águia! Por acaso lembrei-me logo da coruja de Hakon com a Catelyn e o Throst... Não vos lembrou?
Fiquei com o coração nas mãos quando ele me chega naquele estado lastimável ao palácio dourado! Por várias vezes receei que ele fosse dessa para pior!!!


Quando o Halvard varou o Sigarr com a espada que este lhe oferecera, sofri um novo baque! A Kelda nem se permitiu chorar a sua morte. A guerreira que nela habita haveria de lutar até ao fim para salvar a última réstia de razão que tinha para viver. O Sigarr morrera, mas ainda podia salvar Lysander! É isso que a destingue de personagens sem garra como por exemplo, a Beth... Confinada ao convento... Santa paciência! O Ulfvaldr merecia sem dúvida melhor =)
E mais uma vez, O Filho do Dragão deu provas da sua depravação ao ordenar aquele "jogo" doentio, em que Lysander era o alvo! Mas mais uma vez, a irmã gorou-lhe as expectativas! Graças aos Deuses: UFA!

Mas o seu acérrimo orgulho não se ficaria por aí! Tinha que demonstrar mais uma vez que era ele quem mandava: quando ele exibiu os preciosos cabelos do Príncipe da Gente Bela, fiquei destroçada! E ainda tencionava capá-lo!!! Vais capá-lo nada, seu monstro!
E o tumulto continua...

Regressada a casa, a nossa guerreira-feiticeira teria finalmente o vislumbre da peça que faltava para completar o puzzle do seu destino. O seu veredito: "Assumir o legado de Aranwen, seguir com a Profecia e entregar a alma à rainha do submundo."

Mas as forças que regem a magia da Terra estavam a congeminar nas suas costas, enquanto ela pactuava com os Guardiães das Almas Atormentadas que em tempos tentaram também a sua sorte junto do nosso valoroso Guerreiro-Lobo*...

Mas primeiro, teria de enfrentar a Sacerdotisa dos Penhascos, Oriana! Quando ela afirmou que estava grávida... A minha alma estilhaçou-se no chão! Não que isso seja relevante para a história agora, mas podia ter sido!!! E isso ficou-me aqui encravado... Seria a criança filha de Lysander? Eu quero acreditar que ela ia dizer que não... E vocês, o que acham? 

Íris e Thorson... Bem eu acho que não há mais nada a dizer a não ser que os seus nomes combinam na perfeição não acham? *.*
O nosso príncipe vândalo merecia definitivamente uma Íris, que alívio que ela se salvou! Ainda se lembram algures a meio dos Três Reinos, quando Thorson conhece pela primeira vez o pai, Helgi através da Lágrima do Sol? É desse Thorson fofinho que eu me recordo sempre =)

(Aparte) Comédia... É impossível não nos rirmos com as expressões tão caricatas da nossa Kelda. Quem já não tinha saudades do: "Com mil ratazanas!"? E do modo tão próprio dela se desenvencilhar das situações, sempre com uma resposta na ponta da língua, é impossível não adorá-la!
"Não sou nenhuma flor delicada para murchar ao sol!" Pois não Kelda XD
Mais comédia... O Ulfvaldr tem todo o génio da mãe, a Rainha Thora: "[...] Isso é... ranho curativo?/ [...] Se eu vomitar..." Eheheh

O Erebus é definitivamente outro fofo* "Príncipe belo tocar?/ Erebus perceber... Razão Kelda amar príncipe belo." Ninguém merecia mais do que ele, um final feliz!

O comportamento incestuoso do Halvard já me metia nervos... Cada vez que ele era mencionado eu estremecia! Tive tanto medo que ele cumprisse o seu hendiondo intento!
A Ilha dos Carvalhos... As Três Cascatas... Ai ai...
Finalmente o Steinarr dá sinal de vida! O nosso bom rei Steinarr e em boa hora!
(Aparte) A Lyria lá deu um chuto no Cyrus e ficou com o rei-urso! Finalmente =)

Quando tudo indicava que a vontade férrea do herdeiro de Lyria não iria mudar, nem devido ao facto de quase ter perdido a Kelda de novo e de novo (A Catelyn bem que disse que a vontade dele era forte!!! RAIOS! Mas o Throst também disse que ele não iria resistir... XD).
Mesmo tendo prometido que não a iria magoar nem questionar mais, ele fê-lo uma e outra vez...
E de repente fez-se luz naquela cabeça oca! Ele pede-a em casamento e ela..... REJEITA-O!!! ELA REJEITA-O! AHHHH 
Eu juro que só me apeteceu mandar o livro pelos ares e descabelar-me toda!! Dei por mim a dizer mil impropérios: "COM MIL RATAZANAS E QUE RAIOS VOS PARTAM! ESTOU FARTA DE VOCÊS OS DOIS! MATEM-SE E ACABEM LOGO COM ISTO!". Que nervos, senão havia de ser ele, era ela que dava para trás e quando não era nenhum dos dois, era o destino que teimava em separá-los! Passei-me!

Bem e quando tudo me parecia perdido, sem esperança e resignada...
O Steinarr decide dar um "empurrãozinho" à coisa", tal como eu desconfiava que ele fizesse se voltasse =)
E eu pensei: "Talvez... Talvez..."
Quando começa a fervorosa cena das Três Cascatas, eu pensei que ela fosse fugir dali... Ela despe a túnica e o meu queixo caiu e pensei: "Wow, será mesmo? Nahh... Ele de certeza que ia fazer meia dúzia de perguntas, pegar nas suas coisinhas e sair dali frio e implacável como sempre! Aquele palerma!"
E eis que ele cede!!! E cai-me tudo ao chão! Claro está que tive de apanhar os meus cacos e recompor-me, porque a minha alma ficou parva nesse momento, que eu julgava já ser impossível de acontecer e recomecei a ler a cena para me certificar que aquilo era real e não fruto da minha imaginação! E era! Ufa! Depois de quase 3 livros de frustração e sofrimento, finalmente tive o momento ígneo pelo qual ansiava desde "A Sacerdotisa dos Penhascos"!
PS: O Lysander... É TUDO DE BOM! Meu Deus, que o Grande Odin nos acuda! Com cabelo curto ou comprido, aquele homem é uma coisa de outro mundo! Mas continuando... XD
Quem diria que no fim ele se revelaria um verdadeiro "Throst"! :'3

Que as fãs do Sigarr me perdoem =)

A cena "creepy" no Esteio das Almas... A Sandra faz com que seja tão, mas tão fácil imaginar e visualizar as coisas como se as estivéssemos efetivamente a vê-las! Espetáculo!
Nada deixado ao acaso... 

O Povo da Água volta a aparecer e segundo percebi eles ajudaram o povo viquingue a alcançar a Montanha da Magia onde a Profecia estava a ter lugar. A Luthia sempre acabou por matar o irmão de Nereus, Okeanos (o macho fértil da sua espécie) e Nereus acabou por matá-la e reclamar o trono do Povo da Água, certo??...

A misteriosa fera da Montanha Sagrada...
Quem diria? Bem eu já desconfiava... Aliás num dos meus fanfic's já tinha referido esse aspeto e pelos vistos não me enganei! =)
Eu sempre supus que esta tivesse alguma coisa a ver com o "ressuscitar" da Kelda, sim porque na minha cabeça, ela haveria de morrer, mas a magia que a resguarda haveria de a fazer renascer... E que a fera que se anunciara no mesmo preciso momento em que Kelda nascera, fosse a revelação da forma mística da Kelda e que estaria ligada à essência dela de alguma forma.
Resultado: A aparência da Kelda sofreu uma bonita reviravolta! Adorei o seu novo visual e vocês?

Eu chorei baba e ranho quando a Catelyn e o Throst se despediram por fim... ='(
Mas fiquei feliz por eles finalmente poderem descansar em paz. Já chegava de tormentos!

Pensei que a Kelda seguisse atrás do Sigarr, teimosa como é...
Mas o destino decidiu: a Guerreira-Feiticeira teria de se unir à Águia Sagrada para que a energia da Terra voltasse a encontrar o seu equilíbrio! Luz e Escuridão, Dia e Noite, Vida e Morte...
Por isso a Árvore da Sabedoria se apoderou do corpo de Lysander e a Montanha Sagrada do corpo de Kelda, para que um dia, eles se voltassem a encontrar...
Só a magia de Kelda conseguiria enxergar a aura da Árvore da Sabedoria para libertar o Príncipe do Povo da Terra.

O Sigarr acabará por encontrar o seu caminho...

- Celsus morreu...  e Ingimar foi "corrido" do Conselho Superior e por fim, humanos e feiticeiros podem coabitar em paz e harmonia ao comando do Mestre Supremo: Regino.

E como não podia deixar de ser, para acabar em beleza: Uma Batalha Épica em terra e mar!
- A alma atormentada de Halvard encontrou finalmente a sua redenção com a morte! Meteu-me pena a maneira desgraçada como Kelda foi obrigada a matá-lo e a despedir-se dele, porque tal como ela afirmou: Halvard amava-a, de forma absolutamente doentia, mas amava-a. Só me lembrei da última súplica dele quando Sigarr o raptou da Montanha Sagrada, em criança. Mas ele tinha que morrer definitivamente, não havia hipótese!

E eu a pensar que tudo tinha acabado com o fim do Filho do Dragão e tum-tum, tum-tum...
A Kelda morre-nos!!! Pensei que fossem os Guardiães das Almas Atormentadas a reclamarem o seu espírito e só então quando Lysander passa através dela é que eu me dou conta que ela morrera varada pelos cornos de Deimos!
Não consegui conter as lágrimas... E a dor de Erebus... ='(
O meu pobre coração não aguentava mais!

Mas lá estavam eles: Catelyn e Throst, unidos mais do que nunca, prontos a dar a alma ao diabo se fosse preciso para proteger a sua "menina-feiticeira"! =)

Fiquei feliz por finalmente a Kelda poder viver junto dos pais e desfrutar do seu carinho sem sobressaltos, nem desconfianças. E com uma irmã! =)
- Que tal: Helgulf e Katrina soa-vos bem? 

(Aparte) O Edwin conseguiu neste último livro, voltar a conquistar a minha admiração enquanto pai, mas a Edwina... Não sei... Continuo a achá-la tão sem graça. Acabada de chegar à Ilha dos Penhascos, depois de tanto tempo sem ver a filha, a primeira coisa que ela pergunta é pelo Edwin! Tipo ok, é legítimo, mas caramba! Enfim... Serei só eu a pensar o mesmo? =/

Depois de um Prólogo tão extenso, esperava que o Epílogo fosse igualmente grande, mas resumiu-se a 4 páginas! =(
Mas foi o suficiente para me deixar naquela nostalgia... Dei por mim a recordar como tudo começou... Tanta coisa se deu entretanto! Não me arrependo nada de todo o tempo e dinheiro que gastei, valeu bem a pena! Sem dúvida que esta história será um dos legados que deixarei ficar aos meus... Transmite-nos preciosas lições de vida. Não obstante o facto de se tratar de uma literatura fantasiada, é escrita de uma forma tão humana e intima que é impossível não nos identificar-mos em nada! Lindo*

Mas e agora?? Vamos ler e reler... E esperar...
Sim esperar! Ficaremos ansiosamente à espera da próxima aventura escrita à maneira da nossa contadora de histórias preferida!

Ouvi dizer que o Sigarr e a Evalyn estão na sua lista para continuar a dar vida a esta história...
A Evalyn voltou com uma cunhada... De onde??? Ela então é casada? Com quem?
Ai tantas perguntas!

Para já, ansiamos por um novo projeto! 
Uma coisa eu tenho a certeza, esta autora já ganhou toda a minha admiração e carinho!

As achas estão lançadas! Agora, que as flamas da nossa imaginação e devoção continuem a alimentar as brasas desta fogueira de incontáveis sonhos =)

13 comentários:

Danny disse...

Eu não sou muito de postar comentários... mas estou tão passadinha com o final da saga que não resisto.

Tenho de admitir que nunca gostei da Oriana e ainda menos quando o Thorson, já em pequenino, dizia que queria casar com ela. Eu sabia que, dali, não viria coisa boa. E quando a Oriana começou a meter o olho do Lysandre? Fiquei ainda pior, não lhe bastava ter conseguido um tipo todo gostoso como o Thorson, ainda piscava para o Lys-fofo. Ah, por favor -.- (e desculpem o "Lys-fofo", tirei este vício de um jogo que tem uma personagem chamada LysandER)
Quanto ao Sigarr... eu nunca acreditei que ele estivesse morto. Nem por um momento. Assim que li aquela parte, fui logo à procura de referências a ele mais para a frente, mas como não queria ser tentada a ler as últimas páginas, acabei por desistir. Fiquei naquela apreensão, mas sempre me recusando a acreditar que ele estava morto. E quando a Íris diz à Kelda "ele não é... era homem para ti", eu vi logo que ele estava vivo. Só podia estar.

O cabelo do Lys... ai, o cabelo do Lys! T^T Eu li essa parte de relance, quando estava a entrar para a sala de aula, e esqueci-me completamente de onde estava. Comecei logo a gritar: "NÃO!! O cabelo dele não!!" Quase começava a chorar ali no meio da turma, passei a aula toda a choramingar "Oh, meu Deus, o cabelo do Lys... porquê o cabelo do Lys?!" Cheguei a dizer que preferia que tivesse sido um dedo xD (Só para vocês verem o amor que tenho ao cabelo dele). E quando o Halvard falou em capá-lo... senti-me pronta a atirar o livro contra a parede. Era ele atrever-se e eu iria escrever dezenas de fics a retratar a morte atroz dele. Eu sou criativa nessas coisas.

Também fiquei chocada ao saber que a Oriana estava grávida, mas foi a pensar "Oh, meu Deus, ela engravidou do irmão!" Porque filho do Lys-fofo, o bebé não era. Recusou-me a acreditar nisso. :c (E eu recusei-me a acreditar na morte do Sigarr, e com razão :c)

(Comentários ao aparte) Eu AMO as "ratazanas" da Kelda, houve um tempo em que eu andava sempre a dizer isso, por causa dela xD
E a parte do ranho curativo... ri-me tanto, tanto, TANTO. Ia caindo do sofá, por tanto me rebolar a rir.

Também fiquei parva quando a Kelda rejeitou o pedido de casamento dele... TIPO! Ele foi super-hiper-mega-fofo pedi-la em casamento, com aqueles olhinhos azuis profundos, brilhantes, cheios de estrelas, tipo cachorrinho abandonado... e ela diz que não. Ela ATREVEU-SE a magoar o Lys-fofo. Estúpida!! Odiei-a nesse momento. Mas depois voltei a gostar dela quando FINALMENTE despiu o vestidinho e se meteu finalmente lá com o Lys-fofo. Como ela disse na Sacerdotisa dos Penhascos: ele teria de ser tolo ou cego para lhe resistir!

E eu não me lembro de ler nada que diga que a Luthia matou o Okeanos :O Espero que não o tenha feito, aquela bitch.

Não sei bem se gostei ou não do novo visual da Kelda, acho que teria de realmente ver para saber.

Helguff e Katrina? Perfeito *-*
Admito que quase chorei quando percebi que estava a chegar ao final e que teria de me despedir de tudo. Fiquei ali a gritar na minha mente "Não! Ainda não, só mais um pouquinho...!" Mas o final, inevitavelmente, chegou... Espero sim, que a Sandra continue a escrever, se não neste mundo, então noutros novos e igualmente fascinantes. Se bem que não me importava de continuar a ler a história do Sigarr, ele é tão... ah, sei lá, ele é fascinante em todos os aspetos. E depois de tudo aquilo porque ele passou, sobrevivendo através dos oito livros... (um feito, poucas personagens se podem gabar do mesmo) Acho que ele merecia uma história sua, sim.

BEM! Mas vou dar o meu testamento por terminado. xD Excito-me sempre que começo a falar na Saga das Pedras Mágicas, passei uma aula de educação física a tentar explicar à minha melhor amiga a complexidade da árvore genealógica desta família de que nós (quase) fazemos parte e deixei-a com a cabeça a andar a roda, por ela não conseguir acompanhar a rapidez do meu raciocínio... xD
Enfim, está na hora de me calar.
Beijinhos para todos *3*

Anônimo disse...

Sigarr e Evalyn para continuar a dar vida a esta história?! O que quer isso dizer? É uma espécie de fim da SPM mas o inicio de outra saga com as mesmas personagens e assim?

...fui a única a chorar enquanto lia o livro e a fazer quase uma directa para o ler?

Catarina ;)

Anônimo disse...

Faltou um pormenor: A Kelda não destruiu a pedra Azul. Ela disse que não a conseguia destruir e que para o bem ou para o mal ela tinha escolhido com o coração.
Só tenho uma reclamação a fazer, gostava que o epílogo tivesse sido mais longo e que mostrasse uns anitos à frente... a Kelda com os filhos... depois de tanto tempo à espera para ela ficar com o Lysander, finalmente felizes e o epílogo quase não mostra nada.... fiquei um pouco triste. Mas a tristeza também pode ter sido de ter visto o fim da saga e de me ter sabido a pouco...

Maggie

Sara Costa disse...

Concordo Maggie, depois de tanto penarem para ficarem juntos, não tiveram direito a muitas descrições...

Bem mas eu depressa tratarei disso XD Já ando a escrever um fanfic... Que tal o nome Kayla para a filha deles?

PS: NÃO DESTRUIU A PEDRA AZUL??? Olha que eu fiquei com a sensação que sim... Ela não queria destrui-la, mas acabou por chegar à conclusão que teria de o fazer, senão estaria a correr o risco de atiçar de novo a cobiça de Homens e Feiticeiros pelo poder...
Se não porque diria ela: "A energia de Aranwen foi liberta... a saga das pedras mágicas chegou ao fim."???

Em todo o caso, vou reler outra vez a cena =)

Anônimo disse...

Gostei muito da história e partilho da opinião de que o epílogo foi muito pequenino em comparação com o prólogo.

Também acho que a Kelda destruiu as pedras, por causa daquilo que a Kelda disse no fim.

Houve uma coisa que não entendi bem, depois de ler o livro, qual foi mesmo o destino do filho da Oriana? Ele foi arrancado dentro do ventre numa das torturas de Halvard certo? O que aconteceu depois?

Quanto ao final, gostei, menos de um pequeno pormenor: Sigarr. Gostava mesmo que houvesse uma história só dele, mas depende imenso da Sandra. Também não me importava de saber da história do Nolan ou da mãe Svana.

Neste livro, na minha opinião, houve mais duas situações que me fizeram lembrar os dois primeiros livros da Saga. O primeiro foi quando o Lysander fez a pulseira e entregou-a a Kelda, em sinal de compromisso entre ambos, para mim, é parecido com a cena em que Tristan entrega a pulseira de madeira (feita por ele a Catelyn).
A outra cena foi a dança que a Kelda teve com o Steinarr, semelhante àquela que ela teve com a Catelyn. Em ambas as danças, Steinarr chamou-lhes à atenção à dor que elas estavam a provocar nos amados. Concordam ou ando a imaginar coisas?

Beijinhos,
Isabel

Sara Costa disse...

Pois Isabel, foi isso que percebi, ela tinha a intenção de ficar com a pedra azul e não se libertar da sua magia, pois pensou, tal como Catelyn pensara antes dela, que algum dia ela poderia fazer jeito para proteger alguem... Como tantas vez a pedra azul o fez... E tbm porque não queria desfazer-se do legado da avó...
Mas assim que se lembrou do que a fera dissera, ela, que sempre fora contra a não destruição das pedras de Aranwen, foi obrigada a assumir que era melhor desfazer-se delas de uma vez por todas para não aliciar mais cobiça pelo seu poder!

E por fim acabou mesmo por se libertar delas... e assim: "a saga das pedras mágicas chegou ao fim." =)

E tenho que concordar contigo quanto a essas duas cenas. Eu lembrei-me exatamente do mesmo!! =)
O rei Steinarr provou mais uma vez a nobreza do seu grande coração. Já quando foi o tempo de Catelyn e Throst e mesmo ele estando apaixonado por ela, não a forçou a nada, pelo contrário, viveria feliz se ela fosse feliz ao lado do seu melhor amigo e braço direito, Throst*

Fiquei tão feliz quando por fim ele ficou com a Lyria*
Detestava o "pãozinho sem sal" do Cyrus! -.-

O facto do Lysander ser tão parecido com o pai, deixa-me imensamente contente, porque eu desde o início que adoro o rei-urso ao contrário por exemplo do Ivarr... Eu não sei pk, mas nunca fui muito com a cara dele =/

Acho que só o suporto porque adoro irremediavelmente a Thora! =)

Unknown disse...

olá!

Bem...eu ja tenho saudades de sentir saudades do tempo de espera até ao próximo livro...se é q me entendem!!!! Agora acabou e acho q vou ter que ler tudo outra vez....eheheheeh...mas agora de seguida!! pois afinal já não me lembro da Evalyn......alguém me pode elucidar??!!
Mas pronto...tinha que acabar não è?! E gostei muito do rumo que a história tomou...só tinha mudado uma coisa......teria feito o Deimos sofrer as passas do algarve....que ser horrivel e asqueroso!!!

Bjokas

Marta

Sara Costa disse...

Podes crer! Filho da p*** execrável!!! Ele e o Halvard claro!

A Evalyn é a filha de Helgi e Freya, irmã do Thorson. =)

Trebaruna disse...

Eu estou contente por o Sigarr não ter morrido, mas fiquei triste por ele não ter ficado com a Kelda. O charme do Sigarr arrebatou-me!!

kelda disse...

Também partilho a opinião de que o epílogo foi muito pequeno em comparação com o prólogo. Quer dizer eu gostava de ter lido no epílogo sobre a vida de Kelda como rainha ou os seus filhos mas percebo a importância daquele momento. Tínhamos de perceber que a saga das pedras mágicas tinha terminado e ver o seu fim, tal como, vimos o seu inicio.
Ana

Sara Costa disse...

Ana,
A Kelda e o Lysander acabaram por não se tornarem reis do Povo da Gente Bela, uma vez que o Lysander abdicou do trono para o tio Gallin.
Logo os atuais reis do Povo da Gente Bela são o Gallin e a Melina.

E a Lyria foi viver com o Steinarr para a Ilha dos Carvalhos, junto do filho mais novo deste, o Askr. =)

Anônimo disse...

Acho que é unânime que o epilogo devia de ser um pouco maior, uma vez que aqueles dois teimosos do Lysander e da Kelda nos deixaram a sofrer durante tanto com o seu ata e desata que até metia nojo. Juro que se houvesse maneira de entrar dentro do livro para os bofetar e esmurrar até afogar toda a minha frustação, eu faria sem remorsos! E também achei que a histótia de Sigarr devia ter sido mais desenvolvida, que apesar de ter começado como uma vil serpente, finalmete ficou consciente para a vida e para além de ter mantido aquela personalidade tão irónica e desesperante tipicamente dele, tornou-se ainda mais irresístivel ao amoleçar devido ao amor (ou obessessão que ele tinha pelo rosto da Aranwen, o que queiram chamar). Acho que sinceramente o Sigarr podíanos surpreender com uma rapariga que não fosse sabem... como a Aranwen! Seria bom ver uma mudança de estilo! XD
E aquela cena do Halvard estar a aparecer, quando se instalava um pouco de alegria já me estava a provocar um grande fastio! Principlamente quando finalmente a nossa dupla de apaixonados tinham consumado toda a sua frustação e espera nas 3 cascatas, aí é que eu perdi a paciência, só me apetecia dar-lhe um pontapé no seu arrogante cu para ele parar de opurtunar a irmã, caramba! Não é por nada mas não me importava que houvesse mais um pouco de consumação de paixão, não acham?! Ainda hão de me explicar como é que raio ele descobríu a Ilha dos Carvalhos assim tão facilmente!!
Outra coisa que eu não estava nada à espera era o Deimos ter "matado" a Kelda! Fiquei chocadissíma quando aconteceu, mas não achei que tivesse sido mal pensado porque afinal tinha que haver uma maneira de ela não fugir aos lobos, pois eu tenho a certeza que se ela se visse nos braços do Lysander depois daquele pademónio, não cumpríria a promessa. Eu pelo menos não cumpria só de pensar no que tinha que abdicar ;)
Gostei muito do papel que a Catelyn e o Throst desepenharam ao longo desta aventura. São um grande exemplo de força, perseverança e coragem! Adoro-os infinitamente!
E para finalizar, gostaria que a Rainha da Sol tivesse tido um papel mais activo nesta história.

Bjinhos e continuem o bom trabalho, graças a vocês nunca desesperei por não ter notícias durante a espera até ao próximo livro :)

Beatriz :*

Luisa Bernardino disse...

Gostei bastante do teu post Sara. E concordo com tudo o que foi escrito e dito. Qd acabei o livro senti que precisava de mais. Fiquei com sede de mais. Entrei em choque qd Sigarr morre e quase não queria acreditar. Algo me dizia que iria aparecer. Até chorei qd realmente nos apercebemos que ele não morreu. Quem diria que esta personagem que tanto me enervou haveria de conquistar o meu coração. Já agora quem é a Evalyn? Fiquei um pouco a toa. Muito sinceramente acho que deveria de haver pelo menos mais um livro. Talvez uma geração a frente. Gostaria de saber mais do futuro de Kelda e Lisander e claro de Sigarr. E o meu querido Erebus! Sempre gostei desta personagem. Já a Edwina era um pão sem sal. Das irmãs era a que se deveria de ter destacado mas foi a menos marcante.
Enfim! Precisávamos de mais um livro, sem guerra. E com os pormenores que ficaram por dizer e ler no Epilogo.
Concordam comigo?
Eu precisei de começar a ler a saga novamente porque fiquei não sei explicar como. Precisava de mais.

Luisa

A Saga das Pedras Mágicas